Dependência tecnológica: algumas informações que toda pessoa precisa saber

Seria a dependência tecnológica mais perigosa ao cérebro do que a cocaína?

A dependência tecnológica ainda não é caracterizada como uma disfunção, mas ao mesmo tempo não deixa de ser um problema. É um transtorno moderno que ainda tem que ser estudado. 

Pessoas que têm impulsos de usar tecnologia, faz com que ela use mal essa tecnologia causando problemas para o seu dia, hoje em dia o uso maior de 3 horas, já é considerado excessivo. No Brasil a faixa é de 8 horas por dia de rede social. 

A dependência tecnológica guarda uma relação muito grande com a dependência de jogos. O indivíduo dependente passa a viver em função desse vício. 

Essa dependência como qualquer outra causa uma alteração cerebral muito grande principalmente no córtex frontal que é a área que usamos para pensamentos racionais causando uma atrofia dos nossos sensores que desenvolvem o raciocínio.

Convenhamos, quem tem em casa computadores potentes, os melhores roteadores wifi e uma boa cadeira gamer, não precisa de mais nada para contrair uma grande dependência tecnológica.

Dependência tecnológica pode gerar pensamentos compulsivos

Uma pessoa dependente de tecnologia começa a ter pensamentos compulsivos. Quando são impedidas de ter acesso, têm sinais de abstinência os mesmos sinais daqueles indivíduos viciados em cocaína. Um dos tratamentos para pessoas com dependências tecnológicas varia, no entanto, o tratamento mais eficaz é comportamental. 

Entre os muitos dispositivos que podem causar dependências tecnológicas pode-se afirmar que o maior deles é o celular, esse dispositivo não é mais um mero acessório, já faz parte do corpo do jovem, como um membro dele. 

Ao tirar o celular de um adolescente ele se sente completamente perdido como se tivesse perdido um braço ou perna. As dependências da tecnologia que podem gerar insônia, dificuldade de interações sociais, ansiedade.

O celular ao ser usado de forma compulsiva pode alterar a forma que nosso cérebro funciona. Já temos um nome oficial para pessoas completamente dependentes de celulares, elas são conhecidas como, NoMOFobia, ou seja, uma pessoa que tem medo de ficar sem o celular. 

Esse dispositivo incapacita o indivíduo de se concentrar em muitos casos a mera presença do celular poderia drenar a capacidade de raciocínio do indivíduo. 

Foi realizado um estudo no qual ficou constatado que quanto mais perto o celular estava do indivíduo menor era a capacidade de raciocínio. 

Dependência tecnológica atrapalha o raciocínio lógico 

Além de atrapalhar o raciocínio lógico, o dispositivo também pode afetar o sono, quando usamos  o celular à noite temos mais chances de ter uma noite de sono ruim pois as luzes emitidas pelo dispositivo atrapalham na produção do hormônio do sono. 

O uso constante dos celulares está diretamente relacionado com as redes sociais, estudos mostram que algumas pessoas vivem 50% de suas vidas nas redes sociais e esse seria o grande problema. 

Nesse ambiente temos falsas relações sociais constantemente, sente como se tivesse uma relação o tempo todo, traz uma tristeza muito grande ao nos deitarmos na cama e percebermos que estamos sozinho e aquela relações não eram reais elas nos deixam muito distantes do que parece próximo.

Ainda temos aplicativos como o Instagram, onde são postadas fotos constantemente de pessoas perfeitas e com a vida perfeita estar exposto constantemente a esse tipo de ambiente pode causar problemas com a auto imagem, corpos perfeitos, família perfeitas.

Logo aqueles que têm predisposição para depressão acabam se tornando insatisfeitas com o próprio corpo, o que pode acarretar em doenças como anorexia e bulimia. 

O número de jovens com depressão e com crise de ansiedade tem aumentado muito, que é o mais comum já que as redes sociais realizam uma desregulagem hormonal em nosso corpo. Assim que temos um like é liberado uma descarga de dopamina e faz com que queiramos mais, causando a dependência. 

Esse uso irracional onde a tecnologia se tornou um dos principais elementos da nossa sociedade tornando mais e mais pessoas dependentes tecnológicas. 

O celular com as mídias sociais, entraram pelas portas dos fundos prometendo diversão, informação e possibilitando que possamos nos relacionar com as pessoas a qualquer momento e de qualquer lugar, no entanto essa tecnologia incrível está começando a mostrar o seu lado obscuro.

Conclusão

Para finalizar com usaremos a frase Sheren Tucle que explica o porquê desse número absurdo de dependentes tecnológicos diz ela “o dia que a tecnologia de forma excessiva entra na vida das pessoas quando as relações humanas não estão no devido lugar”. 

Dessa forma, o que devemos fazer é começar a observar nós mesmos e garantir que nossas relações sociais sejam reais ou apenas digitais. Dependência tecnológica não é brincadeira e se depender do mercado da tecnologia vai ser cada vez mais complicado evitar isso.

Deixe um comentário